Pular para o conteúdo principal

O Sítio Abaetetuba

                                             
                                                    Vista aérea do Sítio Abaetetuba
                                                        Lumiar / Nova Friburgo


Abaetetuba e um nome que tem suas origens na Língua Tupi-guarani e significa “terra de homens fortes e valentes ou lugar cheio de gente boa.”

O Sítio Abaetetuba é um núcleo de difusão de permacultura e constitui um espaço de convivência e aprendizagem para os amigos e pessoas interessadas. Nosso trabalho inclui a produção de mudas nativas, minhocário, compostagem, sistemas agroflorestais, bioarquitetura, produção de conservas artesanais, elaboração e execução de projetos de recuperação de Áreas Degradadas.


OBJETIVOS

O Sítio Abaetetuba tem como principal objetivo a promoção do desenvolvimento sustentável através das seguintes práticas:

• Cuidado com as pessoas e todas as espécies;

• Conservação dos recursos naturais;

• Manejo ambiental equilibrado sem o uso de defensivos químicos;

• Produção de alimentos de qualidade;

• Promoção do consumo responsável;

• Recuperação de áreas degradadas através do reflorestamento e da implantação de sistemas agroflorestais;

• Disseminação da Permacultura através de cursos e mutirões.


ESTRUTURA



                                              
                                                     Casa sede e garagem/pizzaria





Casa sede à noite


Atualmente o Sítio Abaetetuba conta com:


• Área de camping;

• Chalé para professores e pesquisadores;

• Agroindústria para a produção de conservas e geleias (situada próximo a cidade de Lumiar);
• Alojamento misto com 2 banheiros (chuveiro quente) - em reforma.

  • Garagem/ pizzaria



    Forno de broa e pizza 

                                  

                                            Hum.... Pizza...



• Sistemas agroflorestais (SAFS)

• Áreas de reflorestamento

 • Compostagem

• Experiências com bioconstrução




Parede te taipa (ou "pau-a-pique")



A estrutura é capaz de atender grupos de até 20 (trinta) visitantes de cada vez. É necessário agendar com antecedência.

O transporte pode ser por conta do visitante, ou, providenciado pela equipe do Sítio e somado ao orçamento da visita.

Existe uma pousada próxima com um preço acessível para quem quiser ficar alojado em suítes individuais.



HISTÓRICO




Árvore que se equilibra em cima de uma pedra  
(Sítio Abaetetuba)

As atividades no Sítio Abaetetuba deram início em 2002, quando alguns amigos resolveram começar uma pequena produção de cogumelos em Lumiar. Esta atividade acabou não sendo das mais promissoras, o que fez o grupo decidir não leva-la adiante.


Com o fim da produção de cogumelos, começaram as buscas por novas atividades que pudessem ser implementadas na região. Nessa busca tiveram o primeiro contato com a Permacultura e iniciou-se pesquisa e formação nesta área. Assim, em 2003 Sítio passou a focar suas atividades nos princípios da Permacultura, destacando a promoção do desenvolvimento sustentável a partir da conservação dos recursos naturais, manejo ambiental sem uso de insumos químicos, produção de alimentos de qualidade, cuidado com o planeta, com as pessoas e os demais seres vivos e consumo responsável. Seguindo estes princípios foram elaboradas e executadas as primeiras áreas de agrofloresta (SAF) e os primeiros canteiros de horta.


Até então, todas as atividades do Sítio eram desenvolvidas e colocadas em prática com a ajuda de amigos que visitavam ocasionalmente a região. Foi quando em 2004 Aconteceu na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) o XIV Encontro Nacional de Estudantes de Biologia (ENEB). Uma das propostas deste Encontro é que seus participantes vivenciem as atividades cotidianas de algumas comunidades localizadas no estado que está sediando o Encontro. Dentro desta proposta, um grupo de 15 participantes do Encontro visitou o Sítio Abaetetuba. Durante a visita eles puderam vivenciar algumas das atividades desenvolvidas no Sítio, como por exemplo: manejo e ampliação da horta e construção de um abrigo de pau-a-pique (técnica empregada na bioconstrução) para produção de mudas. Esta visita acabou despertando a possibilidade de uma nova atividade a ser explorada no Sítio: a visitação de grupos para aulas práticas e vivências em Permacultura e Agroecologia.


Em 2005 O Sítio manteve suas atividades. Porém, recebendo apenas grupos de amigos que vinham ajudar na implantação de novas áreas de agrofloresta e ampliação da horta.


Já em 2006, o Sítio recebeu mais um grupo de estudantes de biologia da UFRJ interessados em aprofundamento em relação a sistemas agroflorestais . Ainda neste ano, iniciou-se uma nova frente de trabalho no Sítio: a cozinha artesanal; com produção de conservas, geléias e mel.






Atualmente o Sítio permanece com a produção da cozinha artesanal, produção de farinha, inhame, aipim, banana e banana passa (agroecologicos), e recebendo grupos interessados em conhecer e vivenciar as atividades colocadas em prática na área. 
 
Nossa equipe:













Angelo Carrancho Rayol – Biólogo formado pela Universidade Santa Úrsula: Formado pelo IPab como professor de permacultura desde 2004: Administração; produção de eventos; desenvolvimento da agrofloresta e da horta; coleta de sementes; produção e plantio de mudas; minhocário e compostagem; desenvolvimento de termos de ajustamento de conduta e reflorestamento.







Marta de Abranches – Bióloga formada pela Universidade Santa Úrsula; Formanda em permacultura em 2004 administração da agroindustria; produção de conservas e frutas desidratadas, produçao de eventos; desenvolvimento da agrofloresta;



Ângela Carrancho da Silva- Doutora em educação, ciência e tecnologia pela Unicamp: elaboração de projetos



Professores adjuntos

                                       


Lucas Freire de Moraes - Biólogo formado pela Universidade Santa Úrsula; Formando em permacultura em 2006: produção de eventos; desenvolvimento da agrofloresta; desenvolvimento da horta; bioconstrução e divulgação de eventos.  




Rafael Curcio – Biólogo formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro; Professor da escola de pescadores de Parati; Formando em permacultura em 2006: produção e divulgação de eventos; desenvolvimento da agrofloresta; desenvolvimento da horta e bioconstrução. 




Serviços gerais

Alexandre Xóror - Auxiliar de serviços gerais: Agrofloresta; horta orgânica e bioconstrução

















Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conserva de Berinjela Siciliana

Receita antiga, com o passar do tempo e a liberdade maravilhosa que a cozinha nos proporciona, ganha um toque aqui, uma pitada ali e vai se transformando na sua receita daquele prato tradicional. Com a conserva de berinjela siciliana não é diferente! Hoje eu trago a versão do culinarista Álvaro Rodrigues, adaptada por Aline, do blog Delícia dos 30 http://deliciasdos30.blogspot.com.br . Eu testei e aprovei!
Sempre usei a receita ensinada pela professora Ângela Morata que é um pouco diferente, mas agora inseri esta nova versão no meu caderno. Se eu fosse você não deixaria de anotar e, principalmente, de fazer, com a certeza do sucesso garantido seja para receber uns amigos, presentear junto a uma garrafa de vinho ou saborear com a família.
Gostei muito da forma com que a Aline, que diz que a receita abaixo é uma versão Berinjela Picante do Álvaro Rodrigues, ilustrou o passo a passo e, por isso, resolvi colocá-lo aqui. Ela tirou da receita dele três ingredientes por opção. Uva passa, pimen…

Biscoito de Nata e Goiabada

Quando vai chegando o fim da tarde, junto vem aquela vontade de fazer um lanchinho. Que tal um biscoitinho com café? Adoro fazer biscoitos! Comer então, nem se fala! Vivo procurando receitas gostosas e diferentes, Numa destas buscas, encontrei o beliscão de nata e goiabada no blog Cozinha e Poesia http://cozinhaepoesia.blogspot.com/ . Maravilhoso!!!
Testei, aprovei e resolvi compartilhar aqui com vocês. Preparem os vidros que esta receita rende cerca de 150 biscoitos. Quanto tempo isso vai durar na sua casa? Ou você está pensando em comercializar? Um beliscão com gosto de quero mais pra comer a qualquer hora é sucesso garantido. Arregacem as mangas, lavem as mãos e vem comigo pra cozinha!

Ingredientes:2 avos médios1 xícara (chá) de nata retirada do leite integral1 colher (sopa) de manteiga2 colheres (sopa) de açúcar1 colher (sopa) de fermento em pó2 e 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigoRaspas de limão400 gr. de goiabada cortada em tirinhasAçúcar para finalizar e envolver os biscoitos
P…

Como Limpar o Fogão Industrial

Olá galera! Hoje resolvi compartilhar minhas descobertas em relação a limpeza do fogão industrial. Já apanhei tanto para limpar o meu, que achei interessante dividir com vocês o que aprendi até aqui. A experiência me mostrou que manutenção de equipamentos é uma coisa muito importante e o fogão é o coração da nossa cozinha, né?! Temos que cuidar bem dele. Uma cozinheira que trabalhou comigo, me ensinou alguma coisa que uso e aprovo. 
Na hora de limpar o seu fogão, tome muito cuidado para não molhar a parte interna das bocas, apenas passar uma escova de aço. As que eu mais gosto, são as de dentes, pequenos e duros, porque ajuda a chegar nos lugares mais difíceis. Para lavar a chapinha e as grades uso bombril ou palha de aço e, de tempos em tempos, é legal pincelar óleo de cozinha, deixar escorrer e secar com papel toalha. Limpe o resto do fogão com bucha e detergente.


E agora, será que acende? Vamos recolocar as peças no lugar e acender todas as bocas pra testar, mas relaxa que vai dar cer…